Olá, seja bem-vindo(a)! Atendimento ao cliente: (21) 3888-4549
Rastrear minha compra
Meu carrinho
Carrinho Vazio

Debaixo das Rodas de um Automóvel


Não disponível

Enviar
Avise-me quando estiver disponível
Sinopse
A poesia não é mais a mesma. Chega às livrarias pela Kotter Editorial a segunda edição do primeiro livro de Rogério Skylab, Debaixo das rodas de um automóvel, com sonetos marcados pela mesma irreverência apresentada ao público em seus discos. O poeta Skylab, assim como o compositor, é surpreendente, com sua visão de mundo cínica e soturna e seu humor negro escatológico. O autor costuma dizer que compor ?é uma distração, um desvio, uma alienação, uma transcendência?. Em suas poesias ele transcendeu. Ao lado do deboche e do escárnio, há momentos de doçura como quando ele fala de seu universo vivido, sua relação com as ruas do bairro de Botafogo, com o shopping center onde ele diz flanar observando as vitrines coloridas e as pernas das moças. Essa relação com a casa, com o quarto, o bairro, o lugar é revelada em grande parte dos sonetos. Outros temas percorridos por Skylab são o tédio, os amores, a solidão, o desterro e a desesperança. Em sua poesia, Skylab consegue descrever de maneira crua imagens, cenários, acontecimentos cotidianos que, de tão corriqueiros, foram banalizados. Situações vividas diariamente sem serem notadas: é desse material descartado no dia a dia que ele constrói seus versos, e atira de volta ao leitor perplexo os sentimentos, pensamentos e impressões jogados fora. São sonetos imagéticos: o leitor é capaz de ver o poeta deitado esperando a morte; roubando um livro para abastecer suas cinco estantes repletas de obras furtadas; ou o transeunte pensativo no caminho para o trabalho após observar um atropelado morto-vivo. Pouco auto-indulgente, Skylab diz achar-se horrível, inapelavelmente nu e só em ?Feriado Nacional?. Já em ?Curriculum Vitae? avisa não ter diplomas, que sua única experiência é ficar sentado no sofá e ?de vez em quando escrever à mão coisas de somenos importância? para, debochado, perguntar no final se quem sabe um dia não será aproveitado. Duro e lírico, ao falar de cartas de amor que teria escrito, Skylab diz ter descoberto os memorandos: ?rápidos e sem nenhuma sutileza como uma porrada no estômago?. Os versos de Skylab também são como um soco no estômago, mas que deixa marcas sutis em quem lê.Rogério Skylab é cantor, músico, compositor, poeta e performer brasileiro. Iniciou sua carreira musical em 1992. Skylab tem na estética Trash aliada a uma postura Lírica um dos alicerces do seu trabalho. Ganhou notoriedade nacional ao aparecer em um programa de entrevistas. Durante os shows é comum uma grande interação com a plateia, onde ele saca objetos cortantes, como a faca e ameaça atacar as pessoas próximas, como forma de interpretação de suas músicas. Suas letras tendem normalmente ao humor negro e a escatologia e musicalmente se assemelha a gêneros diversos como o Heavy Metal, a Seresta, Bossa Nova e Punk dos anos 80.
Comentários

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Produtos visitados