Olá, seja bem-vindo(a)! Atendimento ao cliente: (21) 3888-4549
Rastrear minha compra
Meu carrinho
Carrinho Vazio

Sebastião Salgado. Exodus

Disponibilidade: Imediata
0 Opiniões

De R$ 820,00
Por:
R$ 656,00
Economize  R$ 164,00

ou 3x de R$ 218,67 Sem juros
 
Simulador de Frete
- Calcular frete
Sinopse

Ao longo de seis anos e 35 países, Sebastião Salgado documenta a história da migração humana. Da população hutu de Ruanda, escondida em selvas remotas, aos primeiros barcos cheios de árabes e africanos subsaarianos tentando chegar à Europa através do Mar Mediterrâneo, Salgado capta tanto a escala da crise migratória quanto os momentos de parar o coração da a história individual do exílio.

 

Humanidade em Movimento
O relato pungente de Sebastião Salgado sobre exilados, migrantes e refugiados
Já se passou quase uma geração desde que Sebastião Salgado publicou Exodus pela primeira vez, mas a história que ele conta, de movimento humano intenso ao redor do mundo, mudou pouco em 16 anos. Os fatores de empurrar e puxar podem mudar, o nexo do conflito se desloca de Ruanda para a Síria, mas as pessoas que deixam suas casas contam a mesma história: privações, dificuldades e vislumbres de esperança, traçados ao longo de uma jornada de grande psicológico, bem como física, labuta.

Salgado passou seis anos com povos migrantes, visitando mais de 35 países para documentar o deslocamento na estrada, em acampamentos e em favelas superlotadas, onde os recém-chegados muitas vezes acabam. Seu projeto inclui latino-americanos entrando nos Estados Unidos, judeus deixando a antiga União Soviética, kosovares fugindo para a Albânia, os refugiados hutus de Ruanda, bem como os primeiros “boat people” de árabes e africanos subsaarianos tentando chegar à Europa através do Ea Mediterrânea. Suas imagens mostram aqueles que sabem para onde estão indo e aqueles que estão simplesmente voando, aliviados por estarem vivos e ilesos o suficiente para correr. Os rostos que ele encontra apresentam dignidade e compaixão nas circunstâncias mais amargas, mas também as muitas marcas devastadas de violência, ódio e ganância.

Com seu olhar particular para detalhes e movimento, Salgado captura os momentos de parar o coração do movimento migratório, tanto quanto o fluxo de massa. Há caminhões carregados, barcos lotados e acampamentos estendidos em um horizonte nublado, e depois há a pequena perna enfaixada; a impressão digital em uma página; a entrevista com um guarda de fronteira; a trouxa e o bebê agarrados ao seio da mãe. Insistindo na escala do fenômeno migrante, Salgado também afirma, com humanismo característico, a história pessoal dentro dos números avassaladores. Contra os rostos indistintos das imagens televisivas ou as multidões capturadas sob uma manchete de jornal, o que encontramos aqui são retratos de identidades individuais, mesmo no abismo de uma terra perdida, lar e, muitas vezes, entes queridos.

Ao mesmo tempo, Salgado também declara a comunalidade da situação migrante como uma experiência compartilhada e global. Ele convoca seus espectadores não apenas como espectadores do sofrimento dos refugiados e exilados, mas como atores das mudanças sociais, políticas, econômicas e ambientais que contribuem para o fenômeno migratório. À medida que os barcos na costa grega e italiana trazem a migração de volta para a Europa como nenhum movimento de massa desde a Segunda Guerra Mundial, o Exodus clama não apenas por nossa maior conscientização, mas também por responsabilidade e engajamento. Diante dos corpos marcados, das centenas de pés descalços no asfalto quente, nosso imperativo não é olhar com compaixão, mas, nas palavras do próprio Salgado, temperar nossos comportamentos em um “novo regime de convivência”.

 

Os autores

Sebastião Salgado começou sua carreira como fotógrafo profissional em Paris em 1973 e posteriormente trabalhou com as agências de fotografia Sygma, Gamma e Magnum Photos. Em 1994, ele e sua esposa Lélia Wanick Salgado criaram a Amazonas Images, que é hoje seu ateliê, e cuida exclusivamente de seu trabalho. Os projetos fotográficos de Salgado foram apresentados em muitas exposições e livros, incluindo Sahel. L'Homme en détresse (1986), Other Americas (1986), Workers (1993), Terra (1997), Migrations (2000), The Children (2000), Africa (2007), Genesis (2013), The Scent of a Sonho (2015), Kuwait. Um Deserto em Chamas (2016) e Ouro (2019).

Lélia Wanick Salgado estudou arquitetura e urbanismo em Paris. O seu interesse pela fotografia começou em 1970. Na década de 1980, começou a conceber e desenhar a maioria dos livros de fotografia de Sebastião Salgado e todas as exposições da sua obra. Desde 1994, Lélia Wanick Salgado é diretora da Amazonas Images (até 2017) e seu estúdio em Paris.

Especificações Técnicas
  • ISBN: 9783836561303
  • Editora: Taschen
  • Idioma: Inglês
  • Dimensões: 24.8 x 33 x 3 cm
  • Páginas: 432
  • Encadernação: Capa Dura
  • Ano de Edição: 2016
  • Autor(a): Sebastião Salgado, Lélia Wanick Salgado
Formas de Pagamento
Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Produtos visitados